Shimoguiri faz balanço da gestão e projeta ações no município

01 Janeiro 2019 19:52:55

Prefeito Luiz Shimoguiri fecha o segundo ano de mandato com a situação econômica e financeira da prefeitura de Três Barras estabilizada. Segundo ele, a realidade atual é bem diferente da qual assumiu o comando do município.

De 2017 à metade deste ano, o atual governo contabilizou um endividamento herdado de aproximadamente R$ 20 milhões. Parte dos débitos já foi quitada e outra renegociada para ser paga a médio e longo prazo. "Mesmo tendo como honrar os compromissos, todo saldo remanescente acaba comprometendo projetos do presente e também de futuro, no que se refere a investimentos", disse. 

O prefeito cita a recuperação do crédito do município, junto aos fornecedores, como um dos fatos positivos nestes dois últimos anos. 

Com os pagamentos feitos rigorosamente em dia, aumentou a concorrência nas compras feitas pela prefeitura. "Isso também gerou economia aos cofres públicos, pois alguns produtos passamos a adquirir a valores bem inferiores aos pagos em anos anteriores, como entre 2010 a 2014, por exemplo", garante Shimoguiri, ao também afirmar que "hoje todos querem nos vender, pois sabem que irão receber". 

Entre os compromissos honrados em dia, pela administração municipal, também está a folha de pagamento do funcionalismo. 40% do salário é pago na metade do mês e, os outros 60%, no final.

O salário de dezembro veio com bonificação, a exemplo do ano passado. Gratificação natalina de R$ 250 foi paga a todos os servidores municipais. Professores efetivos e diretores escolares da rede municipal também receberam um rateio financeiro. 

Mesmo tendo puxado o freio de mão até a regularização das contas públicas municipais, o prefeito acredita que houve avanços em algumas áreas importantes. Nesse contexto, podem ser destacadas, por exemplo, algumas ações promovidas na área de saúde. 

O investimento na compra de medicamentos, só neste último ano, foi três vezes maior de que o registrado no ano anterior. Também foi destaque a realização de mutirões de cirurgias eletivas e de exames de média alta complexidade que beneficiaram mais de 700 pacientes. 

Muitos dos munícipes atendidos com exames de imagem aguardavam há mais de seis anos pelos procedimentos. Mutirões para consultas e exames oftalmológicos, bem como para cirurgia de cataratas, praticamente zeraram a fila de espera. 

Com os postos de saúde gerenciando suas próprias cotas mensais, agora, os pacientes saem das consultas com as autorizações para exames e outros procedimentos médicos. 

Além de satisfazer o cidadão, a medida evita deslocamentos desnecessários à secretaria de Saúde do município, acabando de vez com as filas de espera pelas solicitações. "Demos mais agilidade e qualidade aos serviços prestados nas unidades de saúde da cidade e do interior", frisa o prefeito. 

O Governo do Município ainda investiu na renovação e ampliação da frota da prefeitura e de suas secretarias, com a aquisição de 28 novos veículos e maquinário só neste último ano.  

A secretaria de Saúde recebeu dez veículos, dos quais duas Vans que são usadas no transporte de passageiros para tratamento fora do domicílio, além de duas ambulâncias. Uma delas atende o hospital da cidade e o PA 24 horas e, a outra, exclusivamente os moradores do distrito de São Cristóvão. 

A Fundação Hospitalar de Três Barras também vem recebendo atenção especial da municipalidade. Só em 2018, a prefeitura, por meio do Fundo Municipal de Saúde, repassou cerca de R$ 6,6 milhões. Os recursos foram direcionados à manutenção da Maternidade, do Pronto Atendimento Municipal (PA 24 horas) e internações, além do custeio de leitos psiquiátricos, cirurgias eletivas, exames de radiologia, cardiológicos e de análises clínicas, como também de médicos especialistas. 

Desde que a prefeitura assumiu a responsabilidade sobre os serviços de água e saneamento do município, há quase uma década, foi nesta gestão que efetivamente que ocorreram altos investimentos no Serviço Autônomo Municipal de Água e Saneamento Ambiental (Samasa). 

Além da instalação do booster (conjunto moto bomba) responsável por aumentar a pressão da rede de água - com saída a partir dos reservatórios fixados ao lado da Intendência Distrital - melhorando assim o abastecimento nas regiões mais altas do São Cristóvão, o governo do município também aplicou mais de R$ 319 mil na construção de um novo reservatório na Estação de Tratamento de Água (ETA), localizado no Morro do Faria. 

A nova estrutura em aço de carbono, com capacidade para 300 m³ de água, será inaugurada em janeiro. Como a ETA já conta com um reservatório de 370 m³, em breve o Samasa passará a operar com 670 mil litros de água, podendo, em caso de pane no sistema, manter a distribuição normalmente por um período igual ou superior a quatro horas. 

Para o Governo do Município, a falta de água no centro, bairros e na localidade do Km 06 deve ser suprida com a interligação dos dois reservatórios. 

Fora isso, a gestão do Samasa, com o apoio do Poder Público Municipal, vem constantemente investindo na ampliação da rede de abastecimento, levando água para locais ainda não atendidos. O Samasa tem aplicado diversos recursos na melhoria e modernização dos equipamentos de captação e tratamento de água, como também na compra mensal de água junto à Casan, para ser distribuída no distrito de São Cristóvão. 

O anúncio da expansão da fábrica de papel da WestRock é considerado, pelo prefeito, como uma das principais noticias do ano. Para ele, a ampliação vai movimentar a economia local e regional, gerando aumento da arrecadação e novas oportunidades.

Além disso, investimentos também previstos por parte da Brasnile, Mili S.A e outras empresas devem abrir cerca de três mil vagas de empregos temporários na cidade.

Para viabilizar os novos empreendimentos, Shimoguiri disse que o município está se mobilizando para conceder incentivos fiscais previstos em lei municipal, oferecer e ampliar os serviços públicos de saúde, além de dar suporte para que as polícias civil e militar possam garantir a ordem e a segurança pública. 

Outra questão assumida, pelo Poder Público Municipal, é a de buscar recursos junto às esferas estadual e federal de governos, e linhas de crédito às instituições financeiras, a fim de promover melhorias na infraestrutura urbana na região central, bairros e no distrito de São Cristóvão, como também nos acessos à cidade. "Apesar da evolução financeira, a prefeitura não tem como custear com recursos próprios todas as obras necessárias", comenta. 

São prioridades, para o próximo ano, a construção do desvio rodoviário que visa tirar, da área central, o fluxo de caminhões carregados, além da reurbanização da Avenida Rigesa, via que corta a sede do município. Também devem ser colocadas em prática uma série de projetos e investimentos nas áreas de educação, saúde, assistência social, entre outros.

Duas negociações abertas pela prefeitura devem ser concluídas no início do próximo ano. Uma delas é a de compra de um terreno próximo a SC-120 e que receberá a nova área industrial da cidade. A ideia do prefeito é, além dos incentivos municipais, também oferecer - por meio de licitação - lotes de terra para que empresas da cidade e novos empreendimentos possam se instalar no local. 

Outro negócio bem encaminhado é o de aquisição de uma área remanescente de 72 mil metros quadrados na região conhecida como Vila 3. O município já é proprietário de uma área no local. A intenção da prefeitura é implantar projetos habitacionais e outras obras de interesse público na localidade.



jornalopovo




Enquete

Como você avalia o governo do município de Canoinhas??

Ótimo
Bom
Ruim
Péssimo

Apresentar resultado



Noticias de Canoinhas e região!

Rua Agenor Fábio Gomes, 371, Centro, Canoinhas - SC - (47) 3622 1029

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina